Hot Widget

Type Here to Get Search Results !

Ads

Meninas iranianas treinadas para seduzir soldados israelenses expostas online

O site da oposição Iran International revela como meninas iranianas atraentes foram contratadas e treinadas por Teerã para coletar informações de soldados israelenses, que são então repassadas ao Hamas.

A Iran International divulgou as identidades e fotografias de jovens mulheres iranianas, alegando que são agentes da Guarda Revolucionária que tentaram recolher informações sobre soldados das FDI. O meio de comunicação da oposição com sede em Londres é conhecido pelas suas revelações anteriores sobre as atividades da organização, alegadamente supervisionadas pelos Guardas Revolucionários sob o comando de Hossein Salami.

O meio de comunicação criticou a Guarda Revolucionária por sua hipocrisia. “Ao mesmo tempo que executam mulheres jovens por suposta falta de modéstia, exploram simultaneamente as mulheres iranianas para atrair homens nas redes sociais”, afirmou o meio de comunicação.
2Veja a galeria
אירן אינטרנשיונול חושפת שמותיהן של בחורות אשר עובדות עם משמרות המה פכה וחושפות מידע מודיעיני על צה"ל
Iran International descobre os nomes de meninas treinadas pelo regime para seduzir soldados israelenses para obter informações
Foi anteriormente descoberto que mulheres estavam a ser utilizadas nas redes sociais para atrair soldados das FDI e transmitir informações ao Hamas durante a guerra. O site da oposição atribui agora este esquema aos Guardas Revolucionários.
O relatório da Iran International especifica que as mulheres, que são fluentes em hebraico, foram recrutadas pelos Guardas Revolucionários para seduzir aqueles considerados inimigos da revolução, incluindo soldados das FDI. Estas operações seriam baseadas em Mashhad, no Irã.
As mulheres supostamente criaram pelo menos 22 personas online falsas. Embora os perfis tenham sido fabricados, as imagens utilizadas eram fotos genuínas das operativas, retratando-as com perucas, maquiagem sensual e trajes reveladores, atuando essencialmente como sedutoras.
ניסיונות פישינג של חיילי צה''ל בידי סוכנים זרים ברשתות החברתיות
Uma correspondência em hebraico mostrando um soldado dizendo a uma garota onde ele está e ela o elogiando por sua boina
( Foto: GPO )
Uma das mulheres envolvidas na operação do Hamas foi identificada como Samira Tarshizi, que usava o pseudônimo “Olga Or”. Outra agente, Hania Rafaarian, também foi nomeada. Diz-se que estas mulheres se envolveram em interações românticas e sexuais com os seus alvos, incluindo conversas, correspondência escrita e comunicações de áudio e vídeo. A informação recolhida foi então transferida diretamente para o Hamas.
Uma fonte da Guarda Revolucionária que conversou com o Irã Internacional condenou duramente a operação, acusando a liderança de transformar as mulheres iranianas em “prostitutas para o Hamas”. O artigo destaca a posição contraditória do regime: por um lado, reprime violentamente os protestos do hijab e mata raparigas inocentes por falta de modéstia, enquanto, por outro, coage as mulheres iranianas à prostituição para promover a agenda do regime. Isto, afirma o relatório, é uma guerra que não serve os interesses do povo iraniano, que paga o preço com as suas finanças, a exploração das suas mulheres e a sua segurança geral.
 

Coisas Judaicas 

Conecte-se com Israel no computador ou celular! 
              O judaísmo passa por aqui. 

Siga-nos no Facebook
Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

Top Post Ad

Below Post Ad

Ads Section