Norman Borlaug foi um biólogo e cientista agrícola que salvou milhões de vidas por meio de seu trabalho no desenvolvimento de variedades especiais de trigo.

Na década de 1940, Borlaug começou a trabalhar no México como parte de um programa para melhorar a produção de trigo e ajudar a alimentar a crescente população do país. Borlaug e sua equipe conseguiram desenvolver variedades de alto rendimento e resistentes a doenças e pragas que poderiam crescer em condições variadas. Essas variedades foram então apresentadas a agricultores em outras partes do mundo, incluindo Índia e Paquistão, onde ajudaram a transformar a agricultura e melhorar a segurança alimentar.

Acredita-se que o trabalho de Borlaug ajudou a prevenir a fome em vários países e estima-se que salvou milhões de vidas. Ele recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1970 por suas contribuições para a segurança alimentar global. Em um artigo de 1997 no The Atlantic, “Benfeitor Esquecido da Humanidade”, Gregg Easterbrook afirma que a “forma de agricultura que Borlaug prega pode ter evitado um bilhão de mortes”.

Não é todo dia que o que começou como um pequeno experimento em um campo esquecido em algum lugar produzirá resultados que eventualmente salvarão um bilhão de vidas. Mas é todos os dias que as pequenas coisas que fazemos, as pessoas que tocamos, têm um impacto descomunal - muito mais do que possamos imaginar.

“Ele reunirá os perdidos de Israel”

Na haftará lido no último dia de Pessach, o profeta Yeshayiahu fala com entusiasmo da futura Redenção. Um dos eventos que ele descreve é a Reunião dos Exilados - aquele momento em que D'us devolverá todos os judeus à terra de Israel:

E acontecerá que naquele dia D'us irá... adquirir o restante de Seu povo, que permaneceu da Assíria e do Egito... E Ele reunirá os perdidos de Israel, e os dispersos de Yehudá Ele reunirá dos quatro cantos da terra. 1

É uma perspectiva empolgante. Imagine: todo judeu, não importa onde esteja vivendo, não importa quão remoto ou desconectado, será levado em um piscar de olhos para a utopia messiânica. Quão incrível será!

Mas o que isso tem a ver comigo e com você agora? O que acontecerá no futuro é lindo, mas o que devemos fazer sobre isso hoje, em Nova York, Joanesburgo, Brasil, Malmo e Lima?

Nenhum Judeu Será Deixado Para Trás

Aqui está um pensamento: se você parar e pensar sobre essa ideia por meio segundo, é bastante estranho. Por que, afinal, D'us se incomodaria em reunir todos os judeus? Em outro versículo, Yeshayiahu descreve comovido:

“Sereis reunidos um a um, ó filhos de Israel” — como se D'us varresse o globo e arrancasse pessoalmente cada membro da tribo. Mas por que? O que seria tão ruim se algum Moshe nas montanhas Apalaches ou uma Noemi na Patagônia fossem deixados para trás?

A resposta simples é sim! Seria terrível. Aos olhos de D'us, cada judeu é parte integrante do processo redentor. Se não for literalmente todos os membros, a Redenção não pode e não acontecerá. É simples assim.

“Vou escolher cada um de vocês, um por um, e trazê-los de volta para casa” envia uma mensagem dramática: você importa. Independentemente de quão insignificante você possa pensar que é, você ainda importa. Quando chegar o dia da tão esperada Redenção de nossa nação, todo o processo ficará na balança até que D'us bata em sua moradia, o arranque e o traga de volta à Terra Prometida.

Você importa demais para ser deixado para trás

A mensagem da Reunião dos Exilados, para todos nós, aqui e agora, é que somos importantes, e muito. Você pode pensar que está em uma ilha remota e que tudo o que você faz não tem consequências, mas D'us discorda.

Lembre-se do chamado do profeta: “Sereis reunidos um a um, ó filhos de Israel”. Isso inclui você. Sim, você pequenininho. Todos os outros no mundo terão que esperar até que você esteja pronto para vir. E então, você vai esperar pela próxima pessoa.

Vá em frente e sinta-se bem consigo mesmo, bem com o fato de que D'us está pronto para colocar todo o projeto em espera até que você esteja a bordo. E então vá e espalhe a palavra.

Você conhece outro judeu morando ns proximidades? Você tem um amigo judeu que também pensa que são os únicos no topo de uma colina, ilha ou bairro? Deixe-os saber que são especiais aos olhos de D'us e que a futura Redenção virá somente quando eles se inscreverem.

E por que não inscrevê-los agora? Conte a eles sobre uma mitsvá , uma oportunidade única de se conectar com o D'us que tanto acredita neles. Ofereça-lhes a chance de estudar uma ideia da Torá, colocar tefilin, fazer uma bênção sobre a comida, acender velas de Shabat, rezar. Qualquer uma dessas ações acima é um portal, um fio que nos conecta com D'us, que concede a cada um de nós significado, propósito e valor infinito.

A Redenção futura bate à nossa porta todos os dias. E está dizendo a mim, a você e a todos os outros: “Você é importante demais para ser deixado para trás”.